Seguir por Email

25 de set de 2012

O desejo, o corpo, a mente, o tempo

Já se foram quase quatro anos desde que a Duda passou por aqui. E desde então, o desejo de tentar novamente, de engravidar mais uma vez, só se fez crescer. E antes eu imaginava que essa coisa de planejar tudo direitinho, organizar a vida profissional e financeira primeiro para, só depois encomendar um herdeiro, era desculpa para medrosos ou egoístas. Mas não é bem assim...

Há pelo menos dois anos a família e os amigos perguntam quando? Quando? Quando?
Minhas respostas já alcançaram o fim de um ano, o começo do outro, quando começasse a trabalhar, quando o apartamento ficasse pronto, e assim todos esses prazos foram vencidos.
Já me mudei pra casa nova, já consegui dois empregos, já viraram dois finais e um início de ano... e ainda nada, porque não quisemos e porque Deus também não agiu diferente.
Agora não estou trabalhando na minha área de formação - jornalismo, e não consigo para de pensar em  tentar uma nova oportunidade antes de engravidar. Assim, brigo contra o meu desejo de ser mãe de novo logo, o desejo do meu marido e de nossos familiares, e tempo que passa e se reflete no meu corpo. Ainda sou jovem, mas não quero ter apenas um filho, então... tudo conta.
O que partilho com vocês é o o meu conflito, que se soma à saudade, e que agora bate de frente ao que eu pensava antes. Será que estou sendo medrosa e egoísta?
Essa semana passei às pressas por uma cirurgia de apendicite. Um susto que passou, graças a Deus. Ainda estou em recuperação, mas no hospital, tudo me veio à cabeça... a saudade, o desejo, os planos, o medo, o corpo, o tempo...
Peguei todos esses ingredientes e entreguei numa tigela a Deus. Pedi que tomasse conta de tudo e que me guiasse à tua vontade, não à minha.
Pedi que se for agora, me ajude e, que se não for agora, também.
Que continue abençoando o meu casamento, meu trabalho, e que faça dos meus planos apenas consequência do que Ele preparar para mim.
"O Senhor é o meu pastor, nada me faltará".

Um comentário:

  1. primeira vez que entro no teu blog. Estou adorando conhecer uma outra mãe especial, porque para mim tu sempre serás assim. Acompanho a tempos o blog da Joana Croxato e me sinto ainda de luto pela partida da filhinha dela, mesmo nunca tendo conhecido a bebê pessoalmente. Mas, acho que nós mães especiais nos sentimos um pouco mãe de todos esses anjos. Quando colocas sobre os preparativos para a chegada de um filho, te digo que pensava assim. E todos a minha volta sempre diziam que eu só poderia ter outro filho quando tivesse dinheiro para pagar uma empregada para me ajudar a cuidar do meu filho especial. E eu no fundo me agarrava a isso por medo. Medo de ter que assistir e passar por todas as dores que meu filho passou. Mesmo o amando, no fundo queria que ele pudesse correr, cantar, pular, fazer arte...mas o fato que ele nunca fará isso. Mas ele é feziz e extremamente importante e fundamental na minha vida. Acontece que Deus me mostrou que mesmo eu não estando preparada, tudo poderia ser diferente. Esse era o plano de Deus. Quando o Cássio, esse é o nome do meu guerreiro, estava com quatro anos, precisei trocar meu anticoncepcional, pois menstruava no meio da cartela, e aí aquilo que tanto eu queria, mas temia, aconteceu. Engravidei. Não era a hora certa para mim. Eu não estava trabalhando e meu marido tinha ficado desempregado e havia montado um negócio próprio. Não entrava dinheiro, minha sogra nos ajudava e eu estava com um plano de saúde que não cobria parto. Mas o bebê estava alí. Ele fazia parte dos planos de Deus. Eu não sabia se ria ou chorava de medo. Mas , graças a Deus, tudo deu certo. Mesmo sozinha para cuidar de dois bebês, foi tudo tranquilo. Deus ma mandou um lindo menino, forte, saudável (teve a primeira gripe com 2 anos e meio) e muito tranquilo. Ele nem chorava. Hoje é meu grande amigo. É a paixão do mano. Quando ele chega da escola o Cássio enlouquece de felicidade. Me ajuda com o irmão desde pequenino. Enfim, prepara o teu coração, pois só ele lá em cima é que pode te mostrar que a história pode e vai ser diferente. Um beijo e que Deus te ilumine

    ResponderExcluir

Querido (a) leitor (a),
Você é muito bem vindo neste blog, mesmo que não concorde com o que lê aqui. No entanto peço que seja respeitoso ao incluir o seu comentário. Reforço que não concordamos com todas as mensagens deixadas no painel, que visa ser uma ferramenta de auxílio à famílias que passam pela mesma situação.
Qualquer outro contato pode ser feito pelo e-mail: kellenreis.tv@gmail.com
Obrigada.